Secretaria de Cultura no Twitter  Secretaria de Cultura no YouTube  Secretaria de Cultura no Facebook

Revista 

nuvem de tags

adriano-belisario   aeroporto   angra-dos-reis   elymar   fetsival   italo-rossi   post-rock   raphael-aguinaga   sankai-juku   theatro

nuvem de tags
Notas

Quarta-feira, dia 23, às 19 h, a Galeria Laura Alvim lança o catálogo da exposição Pouco a Pouco, de Marilá Dardot, e uma visita guiada com a artista e a curadora Gloria Ferreira. Grátis.

22/07/2014


Guia Cultural Vale do Café ganha versão online. Confira aqui.

17/07/2014


As inscrições para a Première Brasil do Festival do Rio foram prorrogadas até dia 10 de julho, quinta-feira. Confira o regulamento e se inscreva no site do festival.

01/07/2014


Estão abertas as inscrições até 30/07 para o projeto Um Golpe, 50 olhares, uma produção colaborativa 50 vídeos de 1 min sobre a ditadura militar. Mais informações acesse o site.

24/06/2014


todas as notas

Os passos da dança no Youtube

Rede de vídeos guarda registros preciosos da história da coreografia

Artigos 30.05.2010 deixe aqui seu comentário

Serpentine Dance, coreografia de Louie Fuller, foi um dos primeiros registros, feito pelos lendários irmãos Auguste e Louis Lumiére  (Crédito: Reprodução You Tube)

Até o século XIX, a dança era uma modalidade artística exclusiva da nobreza e apenas o rei e sua côrte podiam apreciar as histórias encenadas pelos bailarinos. Os tempos são outros e a dança também. Os bailarinos deixaram de se apresentar exclusivamente para os ricos e tomaram os teatros, depois as ruas e hoje qualquer espaço (público ou privado) pode servir de cenário para uma performance de dança.

Em outra frente, o desenvolvimento tecnológico permitiu que as apresentações pudessem ser gravadas. Hoje, o youtube surge como uma importante ferramenta de informação e de pesquisa para quem se interessa pela história da dança.

Por se tratar de uma forma de arte extremamente visual, a dança invade a rede com toda a força. É possível encontrar trechos de espetáculos de todas as épocas, funcionando como um rico acervo audiovisual público. Entendendo que o youtube se tornou uma das melhores formas de divulgação do século XXI, muitas companhias já disponibilizam os próprios espetáculos (gravados profissionalmente) na rede. Muitas delas até já criaram seus próprios canais, como o Grupo Corpo (MG), o Grupo Cena 11 Cia. de Dança (SC), a Quasar Cia. de Dança (GO) e a São Paulo Cia. de Dança (SP), por exemplo.

Mas é claro que nem tudo é perfeito no mundo virtual. Ainda há muitas gravações amadoras e mal feitas se misturando aos registros feitos por profissionais. Há gravações tão ruins que às vezes fica difícil até entender o que está acontecendo no palco. Outro problema é a falta de informações. Muitas vezes, nem os vídeos das companhias trazem informações mínimas, como local e data de apresentação ou a data de criação do espetáculo.

Na era da informação digital, em que (quase) tudo está disponível na grande rede, o youtube ganha uma importância histórica sem precedentes: hoje, é fácil encontrar lá vídeos de momentos importantes da trajetória da dança através dos anos e estilos. São vídeos dos primórdios da dança moderna recuperados, como Serpentine Dance, coreografia de Louie Fuller, um dos primeiros registros da dança moderna, feita pelos lendários irmãos Auguste e Louis Lumiére.

Pelo youtube, também é possível conhecer o trabalho do mestre Kazuo Ohno, que morreu nesta terça-feira (1 de junho), aos 103 anos, um dos precurssores do butoh, dança milenar japonesa; a dança-teatro de Pina Bausch; e a técnica incomparável de William Forsythe; os incríveis experimentos que mesclam dança e tecnologia de Merce Cunningham e John Cage; e os movimentos de vangarda de Martha Graham. Outro momento de destaque que pode ser visto na internet é a interpretação de Rudolf Nureyev para "L'Après-midi d'un Faune", de Claude Debussy (http://www.youtube.com/watch?v=Ncz-D1Vf13M) Momentos da história da dança a que nós poderíamos nunca ter acesso não fosse a rede de vídeos.

Apesar de todas as facilidades, a internet ainda não conseguiu substituir uma coisa: a emoção de se assistir a um belo espetáculo de dança ao vivo.


Colaboração de Isabella Motta



 indique para amigo         versão para impressão

 permalink

Compartilhe:   facebook   twitter   orkut   delicious   digg   technorati   google   stumbleUpon


tags

danca

youtube

bale

comentários

Não há comentários até o momento.


* campos obrigatórios














500 caracteres restantes


Digite os caracteres que aparecem na imagem abaixo:

Verificação